Logo



Posts Recentes

16 de nov de 2013

Resenha: Não há silêncio que não termine

                                                
                                                 Editora: Campanhia Das Letras 
                                                    Autora: Ingrid Betancourt 
                                                             Páginas: 553 

Sinopse: Em 2002, o sequestro de Ingrid Betancourt, então candidata às eleições presidenciais da Colômbia, atraiu as atenções do mundo para o conflito que há décadas dilacera o país sul-americano. Durante uma viagem de campanha, Ingrid e membros de sua comitiva foram aprisionados por um comando das Farc, a brutal organização guerrilheira colombiana. Ao longo de quase sete anos ficaram sujeitos a uma vigilância feroz, no interior da selva. Acorrentada, humilhada e sofrendo graves problemas de saúde, a autora de Não há silêncio que não termine acumulou um vasto enredo de desventuras no cativeiro. Entre marchas forçadas na selva, deslocamentos de barco e acampamentos improvisados, Ingrid compõe um relato autobiográfico representativo do desespero das dezenas de sequestrados - civis, militares, colombianos e estrangeiros - ainda em poder da guerrilha narcotraficante. O conflito mais explosivo do continente é visto pelo ângulo de uma de suas vítimas, num livro cuja lucidez e contundência o aproximam de clássicos como Memórias do cárcere.


Aqui, a famosa imagem que comoveu a opinião pública mundial e que muitos detratores de Ingrid afirmam ser uma encenação. Segundo ela mesma conta no livro, essa foto foi feita pelo comandante guerrilheiro que chefiava o último acampamento para onde foi removida. A imagem é de cerca de dois meses antes da libertação e a autora revela os detalhes das capturas de imagens que serviam como “prova de vida”. As Farc passavam a alimentar melhor os prisioneiros quando recebiam ordens do alto comando para fotografar ou filmar os reféns. Houve versões na internet de que Ingrid teria sido estuprada no cativeiro, ela nega que tenha sido molestada sexualmente, embora tenha sofrido diversos outros castigos. Mas conta no livro que surpreendeu um adolescente da guerrilha se masturbando enquanto ela tomava banho, já que era obrigada a despir-se e lavar-se ante forte vigilância e quando ia se vestir, os soldados impediam que usasse um lençol estendido numa corda para esconder a nudez. Ela se queixou ao chefe do acampamento e ameaçou dar uma surra no garoto se o surpreendesse novamente em ato de desrespeito. O comandante, que ao ser interpelado pela prisioneira, disse que “direitos humanos era um sentimento burguês”, acabou cedendo e trocando a guarda de Ingrid. Nos relatos do livro também não esconde que fez amizade com alguns homens e mulheres da guerrilha que tratavam os sequestrados com mais humanidade e revela todo o jogo psicológico de dependência que se estabelecia entre raptados e raptores.   fonte: mar de historias
Olá gente, hoje vim falar sobre esse livro fantástico, vou confessar que não li ele todo até porque ele é muito grande e estou atolada de afazeres na escola, mas enfim. Peguei esse livro por acaso para ler, porque estava muito afim de ler algo novo, mas estava sem dinheiro para comprar livros e também meu pai não estava e como ele tem praticamente uma biblioteca de livros resolvi pegar esse, se fosse para escolher um livro pela capa eu não o pegaria, juro rs o mas como dizem não devemos julgar o livro pela capa , me interessei mesmo foi pelo titulo do livro e resolvi ler, até a parte que eu li confesso que não me arrependi nem um pouco, ele é contato em primeira pessoa pela própria Ingrid, e ela conta tudo nos detalhes, é bem interessante saber tudo que ela passou presa no cativeiro, o sofrimento das pessoas ali por estar longe das pessoas que amam e outros motivos também, as dificuldades , falta de higiene, condições precárias na qual eles viviam, era terrível imaginar a cena, quero muito continuar a ler o livro e recomendo que leem, mesmo sendo grande parece sim valer muito a pena ler até o final, não tenho muito a que dizer dele pelo fato de não ter lido, mas tenho certeza que vocês não iram se arrepender, ele é muito bem escrito. 


2 comentários:

  1. Esse livro deve ser ótimo deve comover muita gente, a história da Ingrid marcou a história me lembro desse caso fiquei chocada do que aconteceu com ela, Mari passando pra desejar um ótimo final de semana, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. deve comover mesmo , pretendo terminar de ler ele , muito obrigada , beijos *-*

      Excluir