Logo



Posts Recentes

12 de abr de 2015

Resenha: Lis no peito


Editora: Biruta
Autor: Jorge Miguel Marinho
Páginas: 181
Gênero: Romance


Sinopse: Este livro fala de amor entre jovens, da felicidade de adiar um primeiro beijo tendo a certeza de que ele vai acontecer, de delicadezas e violências que são tão presentes no mundo de quem quer se descobrir. Há um crime, imperdoável talvez, e o possível criminoso pede para um escritor amigo escrever a sua história porque ele mesmo não consegue entender se há culpado ou não. Precisa de outros olhos para ser condenado ou absolvido, sobre tudo para continuar a viver. É ai que o leitor entra e, mesmo em silencio, se vê responsável e seduzido para dar o seu veredicto final. Este livro quer trazer o leitor para dentro das suas páginas e provisoriamente com ele dar um fim à sua história num 'encontro bom' entre a mão que escreve e os olhos de quem lê.


Esse é um daqueles livros que não tem fim, faz a gente abrir a imaginação e poder criar varias cenas depois e isso é maravilhoso. Eu nunca tinha lido um livro desse autor e sendo sincera, fiquei apaixonada por esse livro. Quem conta a historia é o próprio autor, ele narra a historia do seu amigo Marco Cesar que comete um crime e por isso pede para que ele escreva sua historia para que assim os leitores possam julgar se ele é ou não culpado, pois nem ele mesmo sabe. Como o próprio subnome do livro fala, é um livro que pede perdão. Ele é bem simples, direto, um amor.  Posso dizer que o livro faz uma homenagem a Clarice Lispector, pois durante toda a historia ela esta ali presente e é meio impossível de ler esse livro e não ficar com vontade de ler as obras de Clarice. A historia fala do amor de Marcos por uma Clarice que amava ler Clarice Lispector e durante toda obra o autor mostra alguns trechos da autora. Gente o livro é apaixonante. Jorge Marinho ele foi genial ao escrever esse livro, pois ele mostra a pureza das coisas, o que somos capazes por amor e como esse amor pode fazer a gente querer ser apenas dessa pessoa. Algo puro e ingenuo e além disso mostra como o perdão é valioso. É um livro que prende a gente, que faz a gente se apaixonar e ter uma visão diferente do mundo. Se eu recomendo ? é claro que sim, ta mais que recomendável, pois ele é perfeito. Quando minha amiga me emprestou, jurei que eu não iria gostar, pois parecia algo tão bobo e olhe só como me enganei, ele é encantador, merece todas as estrelinhas do mundo, pois brilhou muito. 

Trechos da obra: 

"...Não disse adeus, não se despediu, apenas deu as costas e caminhou devagar para o seu lugar mais intimo: a solidão" 


"...Tem 17 ou mais, é difícil precisar: ele é tão jovem no corpo e quase velho nos acidentes do coração. 
Com aquela porção de maldade que todos nós temos quando o amor é ferido. Chegou a magoar vivos e mortos, foi só isso que ele fez..."



"... Não havia no rosto, com o lábio ligeiramente mordido e os olhos carregados de lagrimas, a menor expectativa de um encontro embora o que mais desejasse fosse viver a experiência do pertencimento. Não acreditava que podia merecer o amor de alguém..." 


Nenhum comentário:

Postar um comentário